INFEÇÕES RESPIRATÓRIAS – DEVO-ME PREOCUPAR?

O que é uma infeção respiratória?

A infeção respiratória ocorre quando o aparelho respiratório é invadido por vírus ou bactérias. Os sintomas que provocam depende da área que é invadida, sendo a sua resolução, na maioria, simples de tratamento, mas em algumas situações pode evoluir e coadjuvando com doenças pré-existentes, podem ser fatais. As infeções respiratórias, são uma das principais causas de morte em todo o mundo. O impacto causado, varia muito da frequência e da gravidade, sendo as mais frequentes as pneumonias, agudização da Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica e a Gripe.

Que tipos de infeções respiratórias existem?

A tipologia de infeção depende sempre da estrutura respiratória que é afetada. Listamos algumas das infeções respiratórias, mais comuns:

  1. Gripe ou Constipação: é uma infeção provocada por um vírus. No caso da Gripe o vírus mais comum é do tipo influenza, sendo nesta que os sintomas habitualmente são mais intensos;
  2. Sinusite: é uma infeção que pode ser causada, por vírus, bactérias ou fungos, que atinge os ossos da face, podendo provocar, dor de cabeça, secreção nasal, tosse e febre;
  3. Faringite: é uma infeção na maioria causada por vírus, causando a inflamação local da garganta;
  4. Amigdalite: é uma infeção causada por bactérias, onde habitualmente é produzido pus a nível das amígdalas.
  5. Bronquite: é considerada uma infeção respiratória baixa, podendo provocar tosse e dificuldade respiratória. A sua origem pode ser alérgica ou infeciosa, provocada por vírus ou bactérias;
  6. Pneumonia: é uma infeção a nível dos pulmões, sendo habitualmente causada por bactérias, mas também por vírus e fungos. Pode evoluir para uma condição grave, sendo comum a presença de tosse, bastante produtiva, febre e por vezes falta de ar.
  7. Tuberculose: é uma infeção causada por uma bactéria (bacilo de koch), que causa uma inflamação crónica do tecido pulmonar, com a instalação de tosse, febre, perda de peso e fraqueza. É uma doença contagiosa e pode evoluir para uma condição grave, caso não seja atempadamente tratada.

Quais os sintomas mais comuns numa infeção respiratória?

  •  Congestão e corrimento nasal;
  •  Tosse;
  • Dores de garganta, do corpo e fadiga física;
  • Dores de cabeça;
  • Febre;
  • Tonturas
  • Dificuldade respiratória;

 

De uma forma geral a doença manifesta-se cerca de 3 dias após exposição ao agente causadora da infeção, sendo a sua gravidade dependente do local onde ocorre a invasão e o histórico de doenças da pessoa invadida. 

Quais as causas das infeções respiratórias?

O aparelho respiratório estando em contacto com o exterior, está permanentemente exposto a agentes infeciosos, que podem invadir a via inalatória, através de poeiras, que circulam em suspenso no ar. As pessoas, com histórico de doença prévia, estão mais sujeitas a contrair infeções, por uma baixa do seu sistema imunitário, como acontece no caso das pessoas com cancro, VIH, Diabetes, entre outras. Salientamos que as crianças e os idosos, são também um grupo vulnerável da população. No que se refere a tipologia de microorganismos que podem causar infeção respiratória, os vírus são os mais comuns, causando na sua generalidade, doença leve. 

Infeção respiratória
Infeção respiratória

Como se faz o diagnostico de uma infeção respiratória?

Uma observação médica é essencial, para a validação dos sintomas e o diagnostico de uma infeção respiratória. Muitas das vezes, pela presença de sintomas leves, poderá não ser necessário fazer a auscultação pulmonar. Caso tenha algum dos sintomas leves acima descritos, poderá fazer uma teleconsulta com os nossos médicos. Sempre que existe sintomas de compromisso respiratório deve dirigir-se a uma unidade de atendimento emergente.

 

Noutras situações, para um estudo mais pormenorizado da doença, o médico pode solicitar a observação de outros exames, como radiografia ou tomografia computorizada. 

Como se procede o tratamento de uma infeção respiratória?

A prevenção baseia-se na manutenção de estilos de vida saudável e de uma alimentação equilibrada. As recomendações são transversais, não fumar, praticar exercício físico, evitar locais aglomerados e lavagem frequente das mãos. Por outro lado, no caso das pessoas, com o sistema imunitário, mas comprometido ou com risco acrescido do desenvolvimento de doenças é recomendado o uso de vacinas, no caso
da gripe e da pneumonia, uma vez que estas ativam o sistema imunitário a reconhecer o agente agressor e a ativar precocemente as barreiras de defesa.

 

Caso apresente algum sintoma respiratório que se prolongo por mais de 3 dias e que não melhore com os autocuidados instituídos, recomendamos a observação por um profissional de saúde. Caso pretenda temos uma consulta disponível para si, aqui

DESEJA MAIS INFORMAÇÕES?

Para nos contactar, por favor preencher o formulário ou contacte-nos através do número