Sinusite

Sinusite - Conheça a sua causa, sintomas e tratamento

Estudos indicam que cerca de 27% dos portugueses tem problemas de sinusite. Neste artigo pretendemos abordar as questões relacionadas com a Sinusite, sintomas mais comuns, o que deve estar alerta, bem como o tratamento mais comum. Caso fique com alguma dúvida poderá agendar uma consulta com os nossos médicos que o ajudaram a esclarecer as suas dúvidas.

O que é a Sinusite?

A Sinusite, consiste numa inflamação dos seios nasais que são cavidades em redor do nariz e dos olhos. Os sintomas que muitas vezes manifesta são facilmente confundíveis, com os de uma constipação ou gripe, mas a origem deste processo de doença é bastante diferente.

Geralmente a sinusite é provocada pelo vírus influenza e desta forma é muito comum que durante crises de gripe possa aparecer. Por outro lado, a sua ocorrência poderá também advir de secreções que ficam acumuladas nos seios nasais.

Quais os fatores de risco para o aparecimento de Sinusite?

  • Alterações anatómicas no nariz (desvio do septo nasal, crescimento anormal do osso do nariz)
  • Presença de pólipos no nariz;
  • Existência de predisposição alérgica e sistema imunitário frágil;
  • Infeções dentárias recorrentes;
  • Presença constante a sistemas de ar condicionado;

Quais são os sintomas de sinusite?

Os sintomas de sinusite, podem variar um pouco de acordo com a causa da doença e com o estado de saúde e sensibilidade do individuo onde a doença se instala. Assim de uma forma genérica podemos enumerar os seguintes sintomas:

  • Dor na face e no rosto, com sensação de peso associada;
  • Congestão nasal, com ou sem corrimento associado;
  • Temperatura (Febre);
  • Dor de cabeça;
  • Sensação de tosse;
  • Mau hálito;
  • Perda de olfato;
 

No caso de crianças pequenas, a observação de sintomas é muito importante, neste sentido deve estar atento a presença de secreções nasais acompanhadas de sinais como irritabilidade, febre, sonolência, dificuldade em amamentar e alterações na interação.

Na presença de algum dos sintomas e para a adequação do tratamento a instituir recomendamos uma consulta com um médico assistente, que caso necessite, poderá consultar o nosso corpo clínico.

Que tipos de Sinusite existem?

O enquadramento da sinusite depende sempre das estruturas que são afetadas, no caso de a sinusite afetar apenas um seio nasal, denomina-se de sinusite unilateral, no caso de a afetação ser dos dois seios nasais denomina-se de sinusite bilateral. Ambas podem ser categorizadas, como agudas no caso da sua duração ser inferior a 4 semanas, sendo essencialmente provocada pela presença de vírus, ou crónicas, quando dura mais de 12 semanas, sendo mais comum a presença de bactérias.

Quais são as causas de sinusite?

A inflamação que causa a sinusite pode ter diversas causas, sendo a metodologia de tratamento adotada de acordo com a causa identificada, sendo assim:

  • Sinusite viral – cerca de 80% dos casos de sinusite são atribuídas a vírus, devido a resfriados ou gripes. Esta inflamação causa sintomatologia simples, não limitativa como temperatura que não passa dos 38ºC e corrimento nasal, que pode ser transparente ou em alguns casos esverdeada. Por vezes podem surgir outros sintomas associados como dor de garganta.
  • Sinusite alérgica – os sintomas de sinusite alérgica são semelhantes aos da sinusite viral, acontecendo em pessoas que tiveram crise recente de rinite alérgica ou que: estão sujeitas a frio intenso ou ambientes secos. Normalmente encontra-se associado comichão no nariz, desconforto ao nível da garganta e olhos vermelhos.
  • Sinusite bacteriana – esta condição é causada pela presença de bactérias, não sendo comum, estimando-se que acontece em cerca de 2% dos casos de sinusite. Normalmente suspeita-se quando a febre apresenta valores acima dos 38,5ºC, corrimento com aspeto esverdeado, forte congestionamento e dor na parte superior do nariz/testa, tendo uma duração média de 10 dias.
  • Sinusite fúngica – habitualmente encontra-se em pessoas, em que os seus sintomas se arrastam durante algum tempo e que não melhoram com os tratamentos instituídos. Normalmente encontra-se associada a desconfortos a nível da face/nariz, não provocando outros tipos de sintomas, nem febre.
 

Os casos de sinusite alérgica são os mais difíceis de tratar, porque muitas das vezes e difícil identificar o agente alergénio. Neste caso a sinusite evolui pata crónica, que acontece quando os sintomas duram mais de 3 meses. É importante que caso suspeite de algum sintoma sugestivo de sinusite, agende uma consulta com o seu médico assistente para que lhe seja feito o diagnostico e prescrito o tratamento mais adequado.

Como prevenir a sinusite?

Como já referido a sinusite pode ser desencadeada por uma serie de condições. Os mecanismos de prevenção da sinusite assemelham-se a outras precauções relacionadas com as doenças respiratórias, dos quais destacamos:

  • Evitar ambientes saturados em fumo de tabaco, pois irritam as vias respiratórias;
  • Manter as alergias bem controladas;
  • Não colocar os dedos dentro do nariz: as mãos são locais de eleição e de presença de múltiplas bactérias e vírus;
  • Reforce o seu sistema imunitário, com suplementos alimentares e vitaminas;
  • Se pertencer a um grupo de risco, para o desenvolvimento de doenças respiratórias, vacine-se.

Como se diagnostica a Sinusite?

O diagnostico de sinusite inicial, pode ser feito por um médico de clínica geral ou pediatra. De acordo com o tempo de duração da inflamação, a sinusite pode ser dividida em:

  • Aguda: quando dura até 4 semanas;
  • Subaguda: quando dura entre 4 e 12 semanas;
  • Crônica: quando a duração é maior do que 12 semanas;

 

Contudo a prevalência desta inflamação no tempo, deve ser observada por um Otorrinolaringologista. Para completar a avaliação por esta especialidade podem ser solicitados exames mais específicos, como por exemplo:

  • Endoscopia nasal: introdução de uma sonda, com o objetivo de observar os seios nasais e identificar possíveis causas de obstrução como pólipos.
  • TAC dos seios nasais: pretende avaliar a estrutura dos tecidos (presença de inflamação) e estrutura anatómica dos seios nasais.
  • Colheita de exsudado nasal: pretende avaliar a presença de vírus ou bactérias, nas secreções nasais.

Como é feito o tratamento para a sinusite?

Geralmente o tratamento e feito, com recurso a medicamentos, como por exemplo:

  • Descongestionantes nasais, que ajudam a aliviar a sensação de congestão nasal;
  • Anti-histamínicos, que ajudam a aliviar o desconforto/pressão na zona do rosto/cabeça;
  • Antibióticos, que são usados apenas em situações em que existe o diagnostico de sinusite bacteriana;

 

No entanto e por forma a completar o tratamento, existem alguns remédios caseiros que podem ser aplicados, com vista a aliviar o desconforto, como a lavagem com água do mar ou soro fisiológico do nariz.

A cirurgia, pode estar indicada para alguns casos de sinusite, resistente aos tratamentos convencionais e na presença de alterações significativas, como desvio do septo, presença de pólipos. Trata-se de um procedimento minimamente invasivo em que a recuperação é rápida e sem grandes dores.

Dicas e recomendações práticas

  • Lavagem do nariz, com água do mar ou Soro Fisiológico, 2 a 3 vezes por dia, ajuda os sintomas de sinusite a desaparecer mais rapidamente;
  • Evitar ficar durante muitas horas em locais fechados, ou em ambientes secos com presença de fumos ou poeiras;
  • Hidratação com água;
  • Caso, a dor ou o desconforto seja, mais acentuado, poderá fazer a toma de Paracetamol, com a dose adaptada a idade e peso da pessoa.
  • Também existem remédios caseiros que poderão ajudar a melhor este quadro, dos quais destacamos:

A inalação com camomila é um excelente remédio caseiro que ajuda a aquecer e a umedecer as vias respiratórias superiores, aliviando o desconforto gerado pela Sinusite, que pode ser feito em adultos e crianças.

Ingredientes:
– 1 Saqueta de infusão de camomila;
– 1,5 litros de água;

Ferver água numa panela e acrescentar a saqueta da infusão de camomila.
Deve aguardar cerca de 10 minutos.
Posteriormente colocar a cabeça sob a panela, com uma toalha a cobrir a cabeça.
Deve respirar o vapor durante 10 minutos.

O eucalipto possui propriedades antissépticas, que aliviam de uma forma mais rápida a congestão nasal.

Ingredientes:
– Folhas de eucalipto;
– 1 litro de água a ferver

Colocar água a ferver.
Após acrescentar as folhas de eucalipto.
Aguardar cerca de 5 minutos.
Colocar a cabeça sob a água a ferver com um pano a cobrir.

O chá de gengibre e alho tem propriedades antioxidantes e antibacterianas. Este preparado ajuda nos sintomas de congestão nasal, dores de garganta e mau estar geral.

Ingredientes:
– 3 dentes de alho;
– 1/2 colher de chá de gengibre em pó;
– 3 canecas de água;
– Mel para adoçar;

Deve ferver a água com os 3 dentes de alho.
Após ferver acrescentar o gengibre e o mel. 
Coar o preprado e beber.


! O gengibre não dever ser consumido por grávidas e pessoas que usam anticoagulantes.

DESEJA MAIS INFORMAÇÕES?

Para nos contactar, por favor preencher o formulário ou contacte-nos através do número