Amigdalite

Tudo sobre Amigdalite – sintomas e tratamentos.

Nem todas as amigdalites são tratadas com antibióticos. Antes de iniciar o tratamento, a que perceber as causas e o tipo de amigdalite que tem. Neste artigo vamos falar sobre questões relacionadas com amigdalite e seus sintomas. Alertamos que sempre que existem sintomas suspeitas de infeção deve marcar uma consulta (disponível aqui) e não iniciar a toma de um antibiótico sem prescrição, uma vez que poderá não ser o mais adequado. 

 

O que é a Amigdalite?

A amigdalite é uma inflamação aguda da garganta e que em alguns casos pode também ser crónica. Geralmente estas inflamações, são provocadas por vírus e bactérias. A dor de garganta, cujo nome técnico é Odinofagia é um sintoma frequente, que por vezes encontra-se associado a outra sintomatologia. 

Importa salientar que na garganta existem duas estruturas as amígdalas e a faríngea, em que podem em simultâneo apresentar inflamação ou apenas cada uma das estruturas, sendo que no caso da primeira se denomina de amigdalite e no caso da segunda é faringite. 

 

Quais são os sintomas mais comuns?

A manifestação de sintomas, depende sempre da estrutura que foi afetada, sendo que os mais comuns são:

  • Dor de garganta;
  • Dificuldade na deglutição;
  • Temperatura;
  • Dor de Ouvidos (Otalgia);
  • Aumento dos gânglios no pescoço;
  • Ressonar noturno;
  • Mau hálito (Halitose)
  • Mau estar geral no corpo;

 

Quais as causas mais comuns para esta inflamação?

A amigdalite (inflamação das amígdalas), ocorre pela proliferação de vírus e bactérias (geralmente o estreptococo). 

 

Como se faz o diagnostico de uma amigdalite? 

O diagnostico de uma amigdalite, ocorre pela observação direta da cavidade oral. Poderá obter este diagnostico, com recurso a uma das nossas consultas online, onde o médico irá questionar qual o estado da sua garganta, observando a mesma em frente a um espelho. O aspeto da garganta poderá ser apenas uma vermelhidão ou a presença de pontos brancos ou amarelos. Em ambas as circunstâncias o diagnostico atempado é essencial, para a prevenção de complicações mais graves. Se tem estes sintomas marque já a sua consulta. 

 

O tratamento da amigdalite, como é feito?

O tratamento da amigdalite depende de vários fatores, antes demais o estudo da causa e a sua frequência na vida da pessoa. Assim o tratamento das amigdalites depende: 

  • da idade da pessoa e da sua condição clínica; 
  • da presença de sinais de infeção e da sua extensão; 
  • da preexistência de alergias conhecidas a medicamentos (nomeadamente antibióticos), comuns ao tratamento da doença, quando existem sinais de infeção. 

Neste ponto importa salientar que nem sempre nas amigdalites é necessário o uso de antibiótico, pois os antibióticos só devem ser utilizados na presença de uma amigdalite bacteriana. Não deve tomar nenhum antibiótico, sem aconselhamento médico. Se tem sintomas suspeitos de amigdalite, pode fazer a marcação de uma consulta aqui.

Por outro lado, o tratamento das amigdalites crónicas, normalmente é sempre cirúrgico, com a remoção das mesmas. Normalmente o procedimento cirúrgico é equacionado quando existe um número elevado de amigdalites de repetição ou suspeita de neoplasias. Existem vários procedimentos cirúrgicos que podem ser efetuados, mas o mais comum é dissecção fria.

 

Quais as medidas preventivas que podemos adotar?

As medidas que cada um pode implementar individualmente, são genéricas as medidas de proteção individual atotadas nos casos das doenças respiratórias. Assim é recomendado:

  • Lavar frequentemente as mãos, principalmente antes desta tocar com a boca ou o nariz;
  • Evitar ambientes saturados com pessoas, sobretudo na altura do Outono/Inverno;
  • Manter o distanciamento, sempre que tiver a necessidade de contactar com uma pessoa que esteja doente;
  • Evitar a partilha de objetos, alimentos, bebidas com alguém que esteja doente;
  • Por forma a diminuir a quantidade de bactérias que estejam na boca deve trocar a escova de dentes de pelo menos de 3 em 3 meses. 

 

Conselhos a reter:

    • Duração da dor de garganta: Deve ter em atenção a duração da dor, sendo que se a mesma persiste a 72 horas, deve ser avaliada por um médico assistente;
    • Tratamento: Se a dor de garganta for ligeira e não apresentar visivelmente pontos brancos ou amarelos, nas primeiras 72 horas pode fazer o tratamento com recurso a Paracetamol, de acordo com a posologia indicada ao peso e a idade da pessoa. Caso a dor persiste após as 72 horas e/ou apresentar pontos brancos ou amarelos, deve consultar o seu médico assistente. Nestes casos nunca decida o tratamento sozinho.
    • Não pare o tratamento prescrito: Caso lhe seja prescrito antibiótico, e passado 2/3 dias a dor já tiver passado, não pare o tratamento (antibiótico), uma vez que o sucesso do tratamento depende de pelo menos 8 dias de toma de antibiótico. Caso decida parar o tratamento antes é provável que rapidamente volte a ter uma amigdalite.
DESEJA MAIS INFORMAÇÕES?

Para nos contactar, por favor preencher o formulário ou contacte-nos através do número